sábado, 20 de março de 2010

Brisa

 

Há exatos dez dias era o aniversário do meu irmão mais velho. Porém, tenham ciência de que eu só o parabenizei depois de decorrida uma semana. Até havia me lembrado do fato que merecia ser festejado a brigadeiros e bolo com velinha, no mesmo dia do tal… mas meu velho chegara tarde naquela ocasião, e eu nem me dei conta que já era outro dia, tampouco notei que tinha esquecido completamente de cumprimentá-lo.

Então, é isso: só anteontem dei os meus parabéns. Quer dizer, os dele… ao mesmo passo em que me desculpava pela demora. “Isso não importa. É besteira.”, disse o meu irmão mais velho sabiamente. Eu concordei: “Também acho!!!”

Depois do aperto, nos despedimos e eu voltei ao computador para terminar o meu café [sim, isto mesmo: eu tenho hábito de tomar à noite…]. Neste momento, rememorei que em 2007 tinha feito uma poesia, embasada naquele que havia aniversariado fazia uma semana, o qual se encontrava a ler o jornal de quarta-feira, enquanto a quinta se encetava. Ele estava no quarto…

Sendo assim, a seguir exponho “Brisa”, a poesia transcrita tendo meu mano como referência. Posteriormente criei um vídeo dela, um tanto mais longa, pretendendo que ela fosse alusão a minha pessoa. Espero que gostem de ambas as versões [veja o vídeo]:

 

KY - Brisa e Vela

 

BRISA
Thúlio Jardim, 09/09/2007


Eu sou calmo
Ah… eu sou calmo
Calmo eu sou
Como uma brisa…
Há tempos não mudo
Continuo neste clima
Não sou mar agitado
Sou calmo
Calmo como uma brisa…
Mas não sou desligado
Sou apenas calmo
Fique ligado
Eu apenas sou uma pessoa ligada
Em ser calmo
Calmo eu sou como uma brisa…
Mas não se iluda
Qualquer tempo muda
E este marasmo pode dar espaço
A um tornado
Posso me ter tornado bem agitado
Em certos momentos de brigas
Mas as intrigas são sempre passageiras
De um trem bala que chega rápido
Ao seu destino retorna
E eu volto a ser calmo
Calmo eu volto a ser como uma brisa…




P.S. 1 – Reparem no movimento das “reticências”. Não lembra alguma coisa?


P.S. 2 - Apesar do meu “exemplo”, devo dizer:

“É necessário que vocês entendam que é extremamente necessário parabenizar aqueles que vocês amam. Seja pessoalmente ou por carta. Se for escrita à mão, o que sugere atenção por parte de quem envia, melhor ainda. Desde que a letra seja, digamos, legivel… é claro! Mas não precisa ser bonita.

Ah, o parabéns, meu caro! O tom deve ser alegre e a informalidade vai depender do cargo ou função do destinatário. Primeiro se menciona o motivo dos parabéns e, depois, o quanto a pessoa merece o que lhe aconteceu (talvez o quanto não merece… se for um acontecimento ruim).

Sem exageros, por favor. Mas abuse sempre da sinceridade!”

;p



P.S. 3 - Ao amigo PEIXOTO, que faz aniversário hoje, dou os meus parabéns! Quero lembrar que ele foi muito importante numa fase extremamente difícil para mim, ajudou-me bastante, deu-me conforto e auxílio (não sei se merecidos). Realmente, não tenho como externar o quanto estou agradecido por tudo! Também quero falar que desejo parabéns ao meu TIO ZITO, ele aniversaria nesta mesma data.

Nenhum comentário :

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails
Google Analytics Alternative